search
top

Confiança absoluta em Jesus

Instruções para a oração:
  - Procure fazer silêncio interior e exterior e leia calmamente a passagem (mais de uma vez se for preciso).
  - Pergunte ao Senhor, o que Ele quer lhe dizer através deste texto.
  - Tente perceber qual é o trecho que chama mais sua atenção, que lhe toca mais e detenha-se nele para descobrir o chamado que Deus lhe faz.
  - As perguntas são para colaborar para que a oração seja diálogo com Jesus. Use-as, se achar que podem realmente lhe ajudar.
  - Agradeça a Deus por tudo o que tem lhe dado e peça forças para ser fiel ao que hoje Ele lhe falou ao coração.

Lucas 7.1-10

 

cura centurião5 Quando Jesus entrou na cidade de Cafarnaum, um oficial romano foi encontrar-se com ele e pediu que curasse o seu empregado. 6Ele disse:

— Senhor, o meu empregado está na minha casa, tão doente, que não pode nem se mexer na cama. Ele está sofrendo demais.

7 — Eu vou lá curá-lo! — disse Jesus.

8 O oficial romano respondeu:

— Não, senhor! Eu não mereço que o senhor entre na minha casa. Dê somente uma ordem, e o meu empregado ficará bom. 9 Eu também estou debaixo da autoridade de oficiais superiores e tenho soldados que obedecem às minhas ordens. Digo para um: “Vá lá”, e ele vai. Digo para outro: “Venha cá”, e ele vem. E digo também para o meu empregado: “Faça isto”, e ele faz.

10 Quando Jesus ouviu isso, ficou muito admirado e disse aos que o seguiam:

— Eu afirmo a vocês que isto é verdade: nunca vi tanta fé, nem mesmo entre o povo de Israel! 11 E digo a vocês que muita gente vai chegar do Leste e do Oeste e se sentar à mesa no Reino do Céu com Abraão, Isac e Jacó. 

Bom dia amigos!

Obrigada, Amado Pai, por poder iniciar mais uma semana de trabalhos, estudos, desafios e enfrentamentos, na certeza de Sua presença constante.

Chama-nos a atenção a fé do personagem do evangelho de hoje. Ele não queria incomodar e também não se sentia digno de receber a ilustre presença de Jesus em sua casa, mas sabia que a palavra do Mestre tinha poder. Ele entregou sua necessidade por completo nas mãos de Jesus e confiou cegamente.

Fico me perguntando: quantas vezes preciso que Deus realize alguma coisa em minha vida, rezo, imploro para que Ele o faça, mas, no fundo, não acredito que tal coisa acontecerá?

No mundo desconcertado em que vivemos, estamos tão acostumados com a não realização de nossos anseios, estamos tão acostumados com notícias negativas que não conseguimos, muitas vezes, abandonarmos-nos nas mãos de Deus tal como o centurião do texto de hoje.

Precisamos nos exercitar quanto à confiança que depositamos em Deus. Ser perseverantes na fé não significa apenas acreditar na existência e no amor desse Pai, mas depositar verdadeiramente nossas expectativas em Suas mãos. Ter consciência de que Ele sabe, muito antes de nós mesmos, sobre nossas necessidades e sobre o que precisa fazer por cada um de nós.

O que nos falta, por outro lado, é uma sintonia com o tempo de Deus. Por isso, contemplemos a ação de cura do evangelho de hoje e peçamos ao Espírito Santo nos ajude a sincronizar o nosso tempo com o tempo de Deus para, assim, sermos mais firmes na crença de que Sua ação é certa.

É interessante fazermos uma analogia com a nossa vida para entendermos um pouco mais sobre a admiração que Jesus sentiu ao perceber a fé tão forte do centurião. Na nossa experiência de vida, temos exemplos de pessoas nas quais sabemos que podemos confiar e a elas recorremos para pedir certos favores. Entretanto, essa confiança não nasce do nada, mas do conhecimento que vamos aprofundando acerca dessas pessoas.

Analogamente, podemos entender a fé do patrão que intercede por seu funcionário no texto de hoje. Certamente ele já tinha ouvido falar sobre os milagres de Jesus ou tinha ouvido suas pregações o suficiente para ter noção de Sua capacidade. Em outras palavras, ele conhecia aquele a quem se dirigiu.

Assim, também nós, se não nos abandonamos plenamente nas mãos de Deus, isso é sinal de que precisamos investir mais em conhecê-Lo melhor. Conhecendo-O de verdade, não perderíamos as expectativas. Como conhecê-lO? Por meio de nossa experiência orante. Nossas orações são capazes de nos colocar em profunda conexão com o Pai a ponto de sentirmos um canal aberto de comunicação e de duas vias: nós falamos, mas também conseguirmos discernir a voz de Deus no nosso coração. Essa experiência nos fará conhecer Deus de tal forma que não vacilaremos enquanto esperamos Sua direção de nossa vida.

Tarefa para a semana: fazer de “minhas” orações um caminho mais contínuo, sem hiatos, sem interrupções, para que minha experiência de conhecer Deus se aprofunde e “me” faça parar de vacilar na fé. Assim, “conseguirei” banir aos poucos os pensamentos negativos e os momentos de desistência na minha vida.

Meditemos também com base no trecho do Salmo (Salmo – Sl 27 (28),2. 7. 8-9 (R. 6):

Minha força e escudo é o Senhor;
meu coração nele confia.
Ele ajudou-me e alegrou meu coração;
eu canto em festa o seu louvor.

Amém!

Ana Paula Ferreira – Família Missionária Verbum Dei – Belo Horizonte

3 Responses to “Confiança absoluta em Jesus”

  1. Gostei muito do estudo de hoje muito esclarecedor e realmente nos ajuda a refletirmos mais dobre a confiança em Deus e no poder que Ele tem para ver nossas necessidades.temos que aprender a confiança e esperando o tempo Dele.

  2. Marylene Ferreira disse:

    Deus seja louvado!
    Agradeço por todos que se empenham a nos esclarecer os textos bibiblicos.

  3. Adriana Lusia de Sousa disse:

    Muito bom mim fez pensar um pouco na minha vida

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

top