search
top

A cura de um paralítico

Instruções para a oração:
  - Procure fazer silêncio interior e exterior e leia calmamente a passagem (mais de uma vez se for preciso).
  - Pergunte ao Senhor, o que Ele quer lhe dizer através deste texto.
  - Tente perceber qual é o trecho que chama mais sua atenção, que lhe toca mais e detenha-se nele para descobrir o chamado que Deus lhe faz.
  - As perguntas são para colaborar para que a oração seja diálogo com Jesus. Use-as, se achar que podem realmente lhe ajudar.
  - Agradeça a Deus por tudo o que tem lhe dado e peça forças para ser fiel ao que hoje Ele lhe falou ao coração.

Leitura: João 5, 1-16

Depois disso, houve uma festa dos judeus, e Jesus foi até Jerusalém. Ali existe um tanque que tem cinco entradas e que fica perto do Portão das Ovelhas. Em hebraico esse tanque se chama “Betezata”. Perto das entradas estavam deitados muitos doentes: cegos, aleijados e paralíticos. [Esperavam o movimento da água, porque de vez em quando um anjo do Senhor descia e agitava a água. O primeiro doente que entrava no tanque depois disso sarava de qualquer doença. Entre eles havia um homem que era doente fazia trinta e oito anos. Jesus viu o homem deitado e, sabendo que fazia todo esse tempo que ele era doente, perguntou:

— Você quer ficar curado?

Ele respondeu:

— Senhor, eu não tenho ninguém para me pôr no tanque quando a água se mexe. Cada vez que eu tento entrar, outro doente entra antes de mim.

Então Jesus disse:

— Levante-se, pegue a sua cama e ande!

No mesmo instante, o homem ficou curado, pegou a cama e começou a andar. Isso aconteceu no sábado. Por isso os líderes judeus disseram a ele:

— Hoje é sábado, e a nossa Lei não permite que você carregue a sua cama neste dia.

Ele respondeu:

— O homem que me curou me disse: “Pegue a sua cama e ande.”

Eles perguntaram:

— Quem é o homem que mandou você fazer isso?

Mas ele não sabia quem tinha sido, pois Jesus havia ido embora por causa da multidão que estava ali.

Mais tarde Jesus encontrou o homem no pátio do Templo e disse a ele:

— Escute! Você agora está curado. Não peque mais, para que não aconteça com você uma coisa ainda pior.

O homem saiu dali e foi dizer aos líderes judeus que quem o havia curado tinha sido Jesus. Então eles começaram a perseguir Jesus porque ele havia feito essa cura no sábado.

 ORAÇÃO

Iniciemos a reflexão deste texto de João tentando visualizar o diálogo de Jesus com um dos doentes que aguardavam o milagre no tanque de Betezada: “— Você quer ficar curado? Ele respondeu: — Senhor, eu não tenho ninguém para me pôr no tanque quando a água se mexe. Cada vez que eu tento entrar, outro doente entra antes de mim. Então Jesus disse: — Levante-se, pegue a sua cama e ande!”

Jesus nos convida a nos colocarmos em movimento diante das situações que nos paralisam, tomar “nossa cama” que podemos entender como tudo que nos acomoda e andar, seguir em frente.

É importante entender que Jesus quer que façamos algo, que sejamos agentes da nossa vida se realmente queremos a cura de nossos males do corpo e do espírito. Que não passemos a vida inteira ou boa parte dela, assistindo à distância o milagre acontecer com outras pessoas, sem que tenhamos acesso a ele. Que não fiquemos esperando um momento ideal quando as águas estejam favoráveis…

Jesus nos oferece a Sua graça para que nos coloquemos a caminho. Cabe a nós “pegar a cama” e andar.

Um outro ponto para refletirmos é que uma das dimensões da palavra pecado é o distanciamento da nossa essência. Ou seja, no pecado nós nos separamos da vida, ficamos paralisados por ter nos afastado da nossa própria natureza.

E ao final do texto Jesus encontra novamente o homem que havia curado e lhe diz: “— Escute! Você agora está curado. Não peque mais, para que não aconteça com você uma coisa ainda pior”. Podemos entender que com esta fala, quis dizer ao homem, assim como a cada um de nós, que tão importante quanto a cura, é  manter-se curado. Ou seja, não pecar mais, não se desconectar da nossa verdade, da nossa essência.

Invoquemos a Trindade Santíssima para que nos ajude a nos manter conectados com o que somos essencialmente, sem nos perder nas direções que o mundo nos apresenta e que nos afastam de nós mesmos.

Maria Luzia de Moraes Fonseca, Família Verbum Dei de Belo Horizonte

 

3 Responses to “A cura de um paralítico”

  1. Etelvina m coelho disse:

    Católico orante tem TD q eu procurava em um só lugar

  2. Maria Auxiliadora da S S Fontinele disse:

    Paz e bem!
    Este aplicativo era tudo de que eu precisava. Pela praticidade de ter em mãos as orientações para minha intimidade com meu DEUS. Belas orações que eu precisava. Em qualquer hora do dia em todo lugar .Agradeço muito. Bênçãos para todos.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

top