search
top

Perseverar diante das barreiras

Instruções para a oração:
  - Procure fazer silêncio interior e exterior e leia calmamente a passagem (mais de uma vez se for preciso).
  - Pergunte ao Senhor, o que Ele quer lhe dizer através deste texto.
  - Tente perceber qual é o trecho que chama mais sua atenção, que lhe toca mais e detenha-se nele para descobrir o chamado que Deus lhe faz.
  - As perguntas são para colaborar para que a oração seja diálogo com Jesus. Use-as, se achar que podem realmente lhe ajudar.
  - Agradeça a Deus por tudo o que tem lhe dado e peça forças para ser fiel ao que hoje Ele lhe falou ao coração.

Evangelho: Mt 15,21-28

 

“Jesus saiu dali e foi para a região que fica perto das cidades de Tiro e de Sidom. Certa mulher cananeia, que morava naquela terra, chegou perto dele e gritou:

— Senhor, Filho de Davi, tenha pena de mim! A minha filha está horrivelmente dominada por um demônio!

Mas Jesus não respondeu nada. Então os discípulos chegaram perto dele e disseram:

— Mande essa mulher embora, pois ela está vindo atrás de nós, fazendo muito barulho!

Jesus respondeu:

— Eu fui mandado somente para as ovelhas perdidas do povo de Israel.

Então ela veio, ajoelhou-se aos pés dele e disse:

— Senhor, me ajude!

Jesus disse:

— Não está certo tirar o pão dos filhos e jogá-lo para os cachorros.

— Sim, senhor, — respondeu a mulher — mas até mesmo os cachorrinhos comem as migalhas que caem debaixo da mesa dos seus donos.

— Mulher, você tem muita fé! — disse Jesus. — Que seja feito o que você quer!

E naquele momento a filha dela ficou curada.”

 

Reflexão:

Na oração de hoje, peçamos ao Espírito a graça de fé, perseverança e humildade, inspirados pela mulher cananeia.

Ela encontrou 4 barreiras, mas continuou. Seu propósito era claro e valia a pena: a vida de sua filha.

A primeira barreira foi o silêncio de Jesus diante do seu apelo. Será que às vezes experimentamos esse silêncio? Qual a nossa reação? E qual a da mulher?

cananeia-jesusA segunda barreira foram os discípulos dizendo a Jesus que a mandasse embora, pois incomodava. Há uma música que diz “Comungar é tornar-se um perigo, viemos pra incomodar”. Se nossa fé gera passos de transformação da nossa vida, das relações, dos ambientes ao nosso redor e da sociedade, ela é incômoda. Se passamos em brancas nuvens, será que estamos nos deixando desinstalar pelo Evangelho, para desinstalar também a outros e a estruturas injustas?

A terceira barreira veio do próprio Jesus que, como humano, pertencente a uma cultura, posiciona-se primeiramente de acordo com ela. “Eu fui mandado somente para as ovelhas perdidas do povo de Israel.” A mulher insiste e ele posiciona-se novamente, usando o termo “cachorrinhos”, que os judeus usavam para se referir aos estrangeiros.

E a mulher persevera em tudo isso, diante do que Jesus admira-se: “Mulher, você tem muita fé! Que seja feito o que você quer!” Será que nossos propósitos são tão fortes e de Vida plena, a ponto de Jesus poder nos dizer isso também? E qual a nossa perseverança neles, na oração, na fé e na súplica?

Peçamos ao Espírito que nos ajude a discernir nossos desejos que são para mais vida – nossa e dos demais. E aumente a nossa fé, para permanecer neles contra ventos e marés.

 

Tania Pulier, esteticista da alma, membro da CVX Cardoner e da Família Missionária Verbum Dei

2 Responses to “Perseverar diante das barreiras”

  1. Marlene G. Mendez disse:

    Gostei muito de fazer esta letio divina e a reflexão, juntamente com as perguntas ajudaram-me imenso. Muito obrigada.
    Deus vos abençoe muito. Tenham um óptimo dia!
    Paz!

  2. ANA MARIA DANTAS DE OLIVEIRA disse:

    Foi muito importante p minha família!!!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

top