search
top

Tenha fé e coragem e confie em Deus (Jo 6,1-15)

Instruções para a oração:
  - Procure fazer silêncio interior e exterior e leia calmamente a passagem (mais de uma vez se for preciso).
  - Pergunte ao Senhor, o que Ele quer lhe dizer através deste texto.
  - Tente perceber qual é o trecho que chama mais sua atenção, que lhe toca mais e detenha-se nele para descobrir o chamado que Deus lhe faz.
  - As perguntas são para colaborar para que a oração seja diálogo com Jesus. Use-as, se achar que podem realmente lhe ajudar.
  - Agradeça a Deus por tudo o que tem lhe dado e peça forças para ser fiel ao que hoje Ele lhe falou ao coração.

Depois disso, Jesus atravessou o lago da Galileia, que também é chamado de Tiberíades. Uma grande multidão o seguia porque eles tinham visto os milagres que Jesus tinha feito, curando os doentes. Ele subiu um monte e sentou-se ali com os seus discípulos. A Páscoa, a festa principal dos judeus, estava perto. Jesus olhou em volta de si e viu que uma grande multidão estava chegando perto dele. Então disse a Filipe:

— Onde vamos comprar comida para toda esta gente?

Ele sabia muito bem o que ia fazer, mas disse isso para ver qual seria a resposta de Filipe.

Filipe respondeu assim:

— Para cada pessoa poder receber um pouco de pão, nós precisaríamos gastar mais de duzentas moedas de prata .

Então um dos discípulos, André, irmão de Simão Pedro, disse:

— Está aqui um menino que tem cinco pães de cevada e dois peixinhos. Mas o que é isso para tanta gente?

Jesus disse:

— Digam a todos que se sentem no chão.

Então todos se sentaram. (Havia muita grama naquele lugar.) Estavam ali quase cinco mil homens. Em seguida Jesus pegou os pães, deu graças a Deus e os repartiu com todos; e fez o mesmo com os peixes. E todos comeram à vontade. Quando já estavam satisfeitos, ele disse aos discípulos:

— Recolham os pedaços que sobraram a fim de que não se perca nada.

Eles ajuntaram os pedaços e encheram doze cestos com o que sobrou dos cinco pães.

Os que viram esse milagre de Jesus disseram:

— De fato, este é o Profeta que devia vir ao mundo!

Jesus ficou sabendo que queriam levá-lo à força para o fazerem rei; então voltou sozinho para o monte.

Oração:

Senhor, que eu possa, neste momento, abstrair-me do mundo externo. Que eu consiga, pela força do Espírito Santo, recolher-me à Sua presença em mim e, num diálogo íntimo, seja capaz de extrair deste texto uma mensagem que me ajude a seguir, com mais humildade, o seu plano de amor para mim.

A chave para minha oração eu trago da leitura do Salmo 27(26), proposto para a liturgia de hoje: “Estou certo de que verei, ainda nesta vida, o Senhor Deus mostrar a sua bondade. Confie no Senhor. Tenha fé e coragem. Confie em Deus, o Senhor”.

Senhor, procurando compreender a sua bondade, percebo que há uma tensão entre aceitá-la mais facilmente, quando alguma coisa é feita “para nós”, em contraposição a quando a coisa é realizada “em nós”.

Neste sentido, o texto de hoje nos faz perceber o que acontecia com aquela multidão que o seguia. Ela o seguia, diz o texto, porque via os sinais que você operava a favor dos doentes.

Ora, certamente, você realizava importantes sinais para atrair a atenção das pessoas, porém, a atenção vai se direcionar para os interesses que se leva no coração.

O final do texto mostra que a multidão não voltou sua atenção para o que seria o mais importante, pois você, não concordando com o que ela queria fazer, novamente se retira, sozinho, para o monte.

Senhor, o que podemos aprender com esta passagem?

“Sejam meus seguidores e aprendam comigo porque sou bondoso e tenho um coração humilde” (Mt 11, 29a).

Sim, importa observarmos o que o Senhor faz e como faz, para podermos empregar em nossas vidas.

“Jesus olhou em volta de si e viu que uma grande multidão estava chegando perto dele”.

O Senhor nos ensina a olhar em volta para enxergar o que acontece com as outras pessoas. Tirar um pouco o foco de nós mesmos e perceber as necessidades de tantas outras pessoas que vivem ao nosso redor.

“Ele sabia muito bem o que ia fazer, mas disse isso para ver qual seria a resposta de Filipe”.

O Senhor nos ensina a incluir os outros na solução dos problemas. A buscar a contribuição de todos, valorizando os dons de cada um.

“Está aqui um menino que tem cinco pães de cevada e dois peixinhos. Mas o que é isso para tanta gente?”

O Senhor nos ensina a confiar na generosidade dos outros. Apesar da ganância que vemos à nossa volta, principalmente dos poderosos, há sempre um “menino” em nossas vidas, que não se preocupa se, no final, vai lhe faltar o necessário, mas oferta, de todo coração, aquilo que tem.

“Então todos se sentaram. (Havia muita grama naquele lugar.) Estavam ali quase cinco mil homens”.

Um detalhe, aparentemente tão ínfimo, que o evangelista fez questão de destacar chamou minha atenção, Senhor. Havia muita grama naquele lugar. O Senhor se preocupou com isto! Não mandaria a multidão se assentar em qualquer lugar, mas ali era propício. O Senhor nos ensina a observar, com carinho, todos os detalhes para o bem de quem nos propomos a ajudar.

“Em seguida Jesus pegou os pães, deu graças a Deus e os repartiu com todos; e fez o mesmo com os peixes. E todos comeram à vontade.”

O Senhor nos ensina que o pouco que temos, quando repartido com amor e alegria, será abençoado por Deus e não faltará para ninguém. É possível haver abundância quando há generosidade. O evangelista faz questão de destacar que “todos comeram à vontade” e ainda houve sobra.

Como diz o salmo 27(26): “tenha fé e coragem e confie em Deus. O “menino” teve fé e coragem de colocar o pouco que tinha em comum, e não se decepcionou de confiar em Deus.

“Recolham os pedaços que sobraram a fim de que não se perca nada”.

O Senhor nos ensina a cuidar para não sermos esbanjadores das riquezas que Deus nos deu e nos dá. É nosso dever perceber o quanto temos esbanjado os recursos naturais que Deus colocou à nossa disposição e tomar posições e atitudes coerentes para sua preservação e recuperação. Cuidar da “casa comum”.

Senhor, na oração de hoje, aprendo que o Senhor não quis se tornar um rei poderoso, do qual os súditos esperariam as ordens e a solução para seus problemas. O Senhor não quis ser o “salvador da pátria”, quis nos ensinar, com sua vida e seus exemplos, as obras que devemos fazer por nós mesmos, sempre contando com o auxílio do Espírito Santo, de tal forma que, sendo participantes ativos da construção do Reino de Deus, possamos participar também de sua alegria.

Senhor, você que continua a multiplicar o pão abençoado no altar e nos alimentar abundantemente na Eucaristia, ajude-nos a perseverar na fé e praticar, em nossas vidas, as obras de amor que o vimos praticar na passagem que rezamos hoje. Amém!

***

João Batista Pereira Ferreira – Família Missionária Verbum Dei – Belo Horizonte

2 Responses to “Tenha fé e coragem e confie em Deus (Jo 6,1-15)”

  1. IRACEMA disse:

    Bom Diaa!!!! Kd a de hoje??????

  2. Leia Karine disse:

    Senhor, eu leia Karine te clamo pela tuas graças e abenção sobre minha vida e de Ivan Gilson que nosso relacionamento seja abençoado sempre por te meu amido criador

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

top